Arquivo do blog

Facebook - Blog

Facebook - Agência

Twitter

@ZipaoAventura 2013. Tecnologia do Blogger.

Marcadores

América do Sul (3) Argentina (2) Cachoeira (7) Camping (3) Camping Selvagem (4) Catarata (2) caverna (2) cidades (18) Dica (8) esporte de aventura (3) Feriado (7) Férias (12) festas (6) hostel (2) interior (7) MG (5) montanha (6) Paraguai (1) Paranapiacaba (3) Parque (11) PR (5) Praia (4) rafting (1) Rapel (2) rio (1) RJ (7) RMSP (9) RS (5) serra (7) SP (20) Top10 (2) Travessia (2) trilha (14) Trilha noturna (4) urbano (6) Usina (1) Viagem (10)

Seguidores

Raiz da Serra + Banho de Mar em São Vicente


Aloha a todos os Radicais...
Hoje é dia de contar um pouco sobre uma de nossas melhores trips realizadas por nós: Raiz da Serra + banho de mar em São Vicente... mais de 6h de muita adrenalina, cansaço e água. E com uma galera bem animada.

Ao chegar na vila aquela bela e acolhedora paisagem com neblina dando cada vez mais um ar de cidade inglesa e pra ajudar, o ponto de encontro foi ao lado do cemitério (que fica perto da igreja) formalizando uma das mais belas paisagens.

E pra começar o que é melhor que um bom aquecimento, e como esta é uma trilha bem mais puxada o nosso guia radical Douglas, trouxe um movimento de Yoga que vale a pena ser lembrado: Saudação ao Sol (isso realmente alonga tudo o que deve) e o nosso bom e velho conhecido ritual dos índios para espantar os animais peçonhentos de nosso caminho (além de ser super-divertido). Mas sobre este eu vou contar mais no final.

Logo após o aquecimento, teve o inicio a descida e tivemos uma boa surpresa, pelo menos pra quem gosta de aventura, como faz muito tempo que ninguém vazia este percurso a vegetação estava bem desenvolvido o que resultou em muitos arranhões e escorregões logo no começo, um grande presságio que seria uma trip e tanto!!!

E assim que chegamos à primeira torre tivemos a primeira vista de nosso destino... e olha, como era longe... era realmente incrível a vista, tanto do vale do Rio Mogi quanto da linha da antiga SPR (São Paulo Railway) utilizada para se levar carga até o porto de Santos. Pode-se dizer que foi a primeira grande marca de todo o caminho.


Saindo desta bela paisagem reiniciamos a caminhada, e paramos num curso d’agua para reabastecer as garrafas e continuar, e andando mais um pouco tivemos a primeira parada para lanche onde teve uma bela piscina natural com água extremamente gelada, mas na atual ocasião foi muito boa, pois apesar do clima úmido o corpo necessitava de algo para dar energia.


Após mais um tempo de caminhada chegamos até a torre onde fizemos a segunda parada para o lanche onde tem uma vista espetacular para a estrada de ferro e teve inicio a uma das partes mais radicais: a descida até o Rio Mogi. E que descida. Como havia chovido nos últimos dias o terreno não estava lá muito estável e apesar de todas as precauções tomadas não houve como evitar muitos escorregões e destruição de parte da trilha (terra encharcada + muita gente pisando = pequeno deslocamento de terra)... Demorou para terminar isso, mas pelo menos ninguém se feriu seriamente (só algumas torções).

E finalmente chegamos até a prainha... um belo e merecido banho de rio pra espantar o karma da descida escorregadia e repor as energias foi extremamente necessário. Teve belas fotos incluindo sapos e borboletas além de muita diversão em pleno rio... Até recebermos a surpresa do Douglas, eis a frase dele: “Se quando chegássemos aqui e o rio tivesse muito alto, teríamos que voltar”.... ainda bem que não havia subido o nível da água... seria bem trágico subir aquilo...

Deste ponto em diante começa a segunda parte da trip, seguir o rio até Cubatão... foi bem divertido e com direito a muitas travessias no rio e com muitas pedras no meio do caminho (literalmente) e com direito a uma parada rápida para o povo dar uns pulos de uma pedra, teve vários pulos, incluindo o que foi filmado e está no nosso canal do YouTube.


E as expectativas foram confirmadas com o passar das horas, o tempo foi esquentando e sol aparecendo revelando assim uma paisagem muito mais magnífica de se ver, o fim da serra que seria justamente o início da vila de Paranapiacaba e de lá se tem a noção de toda a distância percorrida...

  Enfim chegamos ao último trecho aquático e era bem fundo comparado com o restante do rio, em quanto grande parte não passava dos 80cm de profundidade, no final chegava a cerca de 1.20m de profundida, não é muito se você já começa por essa parte, mas quando se está cansado de ter andado esse foi o esforço final e o mais gratificante de todos.
E para fechar com chave de ouro a primeira parte da trip uma volta pelo Raiz da Serra, onde os trens que vem do planalto passam antes de ir para o porto e pode-se ver o trecho final da descida do trem, visão que não se esquece tão fácil assim, além de ter a visão da Serra do mar e de uma das mais belas cachoeiras, a Cachoeira da Fumaça, e de lá seguimos para a praia...

E nada melhor que um banho de mar para revigorar todas as energias perdidas durante a trip e estava uma delícia o final da tarde pegando uma onda em São Vicente. E pra finalizar todo esse dia de belezas e memórias extremas, nada melhor que um replay do ritual dos índios... só que na praia e muito mais divertido e que também foi gravado e está em nosso canal do YouTube.

Espero que tenham gostado deste post.

Até a próxima aventura!!!!