Arquivo do blog

Facebook - Blog

Facebook - Agência

Twitter

@ZipaoAventura 2013. Tecnologia do Blogger.

Marcadores

América do Sul (3) Argentina (2) Cachoeira (7) Camping (3) Camping Selvagem (4) Catarata (2) caverna (2) cidades (18) Dica (8) esporte de aventura (3) Feriado (7) Férias (12) festas (6) hostel (2) interior (7) MG (5) montanha (6) Paraguai (1) Paranapiacaba (3) Parque (11) PR (5) Praia (4) rafting (1) Rapel (2) rio (1) RJ (7) RMSP (9) RS (5) serra (7) SP (20) Top10 (2) Travessia (2) trilha (14) Trilha noturna (4) urbano (6) Usina (1) Viagem (10)

Seguidores

Uma lista de coisas pra se fazer na cidade São Paulo

Oi gente bonita, há quanto tempo heim?
 
A cidade de São Paulo é realmente um lugar pra se inspirar e fazer tudo o que for possível o quanto antes e algumas delas são bem exclusivas ou difíceis de realizar (experimente ver uma exposição badalada no MIS sem ter o ingresso antecipado).

Mas enfim, me inspirei na reportagem do BuzzFeed que fala de 150 coisas para fazer em São Paulo pelo menos uma vez na vida e decidi ver o que eu já fiz, contar como foi e numerar aquilo que eu ainda não fiz.

Vamos lá então:

1.            Pisar em toda a América Latina na maquete do Memorial. – OK!!!
É sensacional essa experiência (além de gratuita) e me marcou desde quando fui pela primeira vez (eu tinha por volta de 7 anos)

2.            Pedalar no Minhocão em um final de semana. Ele é aberto para pedestres e ciclistas de segunda à sexta, das 21h30 às 6h30 e 24 horas aos finais de semana.
Nota: Preciso de uma bicicleta urgente pra poder fazer isso!

3.            Alargar bastante o passo para conseguir descer a escadaria do MASP. E aproveitar uma das maravilhosas exposições do museu. – OK!!!
Essa escadaria é a do subsolo que tem degraus mais largos e dá uma baita vertigem pois parece que são tortos e desalinhados os degraus. As exposições do MASP sempre trazem alguma surpresa! :D

4.            Ficar um bom tempinho na fila do Municipal mas ser compensado com um lindo balé da cidade. – OK!!!
Fila no Municipal sim, mas não para o balé da cidade. Foi para ver um concerto da orquestra e um concurso de música.

5.            Assistir algum show grátis no Vale do Anhangabaú. – OK!!!
Ahhh..... quem nunca passou por isso, seja durante a Virada Cultural ou durante algum evento da cidade.
6.            Tomar um café na esquina da Avenida Ipiranga com a Avenida São João e cantarolar mentalmente a música do Caetano. – OK!!!
Só pra constar, sempre que eu passo por aí fico cantarolando mentalmente e o café eu já tomei várias vezes!!!

7.            Assistir um desfile das clássicas Vai-Vai ou Rosas de Ouro no Sambódromo do Anhembi.
Nota: Já desfilei no Sambódromo, mas nunca assisti o desfile.

8.            Tomar uma dose de leite de onça no Bar da Dona Onça enquanto admira o Copan.
Nota: Preciso fazer isso logo.

9.            Visitar o lindo saguão da prefeitura depois de atravessar o Viaduto do Chá. – OK!!!
Não só visitei o saguão como consegui ir no jardim do terraço da prefeitura! :D

10.         Assistir uma apresentação do coral do Mosteiro de São Bento e — se estiver milionário — tomar o café da manhã lá (sério, custa cerca de R$ 180).
Nota: Ainda não me conformo de não conseguir ter feito isso.

11.         Visitar os corpos dos estudantes mortos, além de 713 ex-combatentes no Obelisco Mausoléu.
Nota: reabriu recentemente e não tive oportunidade pra ir.

12.         Ver os detalhes do Viaduto Santa Ifigênia e aproveitar para comprar uns produtos eletrônicos na região. – OK!!!
E porque não? Sempre que eu consigo estou passando por lá!

13.         Assistir uma celebração de missa na Catedral da Sé. – OK!!!
Parada quase obrigatória quando estou sem pressa (e não quero pegar o metrô lotado)

14.         Dar um passeio no local sede da fundação da cidade, o Pateo do Collegio. – OK!!!
Já fui por conta própria, levando amigos e grupos. Aproveite e faça o curso sobre o local. Altamente recomendado.

15.         Buscar uma obra rara na Biblioteca Mario de Andrade. – OK!!!
E contar com a ajuda da Norma (bibliotecária do setor sobre a cidade de São Paulo) para fazer trabalhos e pesquisas!

16.         Assistir a um concerto na Sala São Paulo e ficar chocado com a beleza do edifício. – OK!!!
E com a acústica também!! (E ver a magia do teto retrátil)

17.         Beber um drink no bar Sky vendo aquela vista linda depois de admirar a arquitetura do Ruy Ohtake.
Nota: Eu quero!

18.         Subir até o terraço Itália e comer uma sobremesa com vista do centro da cidade.
Nota: Eu quero²!

19.         Descer na estação Sumaré do Metro e ficar vendo as obras do artista plástico Alex Flemming — e se tiver coragem saltar de la de Bungee jumping. – OK!!!
Essa parte vale apenas para ver as obras.

20.         Fazer um piquenique com amigos na Praça Por do Sol. – OK!!
E ter lembrança de uma tarde incrível com os amigos!

 21.         Ficar com as pernas doendo depois de fazer a trilha do Pico do Jaraguá. – OK!!!
Fazer a trilha do Pai Zé.... Dói a perna só de lembrar!

22.         Se apaixonar reprodução da Villa italiana, no topo do edifício Martinelli. – OK!!!
E ouvir as histórias do que aconteceu com o proprietário e com o prédio.

23.         Ficar completamente destruído na trilha do parque Cantareira e ao mesmo tempo mesmerizado quando chega na Pedra Grande. – OK!!!
Haja perna e fôlego pra subir mas o visual vale a pena!

24.         Visitar os espaços escondidos do Parque Ibirapuera, como a Serraria, e curtir um pouco de paz. – OK!!!
Hoje já não é tão escondido assim...

25.         Participar o festival da Cerejeira no Parque do Carmo. – OK!!!
E ficar de boa curtindo o visual com os amigos de verdade (e beber sake!)

26.         Perder umas boas horinhas visitando a biblioteca São Paulo, no Parque da Juventude. – OK!!!
Uma das melhores bibliotecas da cidade!

27.         Andar de Skate ou só ficar tomando uma cervejinha vendo a banda passar na Praça Roosevelt. – OK!!!
Não ando de skate, mas já curti vários momentos pela Praça Roosevelt.

28.         Tirar um domingo para visitar o jardim Botânico e fazer as mini trilhas fofas que tem por lá. – OK!!!
E porque não levar os amigos junto? #FicaADica

29.         Pedalar pelas ciclofaixas de lazer no final de semana. – OK!!!
A bike era alugada, tá valendo!

30.         E, se estiver na vibe, se juntar ao grupo de pedalada que visita o centro velho da cidade.
Nota: Nunca consigo acompanhar os horários.... x.x

31.         Ir em uma das festas que rolam Nos Trilhos.
Nota: Tenho que ver a programação e marcar de ir com os amigos.

32.         Celebrar o Ano Novo Chinês e o Japonês na Liberdade. – OK!!!
Quase que uma tradição com os amigos.

33.         Desbravar os food trucks da Rua Augusta durante o dia.
Nota: Sem tempo

34.         Tomar uma cerveja no Bahia, também na Augusta.
Nota: Onde fica?

35.         E ainda na região comer uma coxinha no BH Lanches.
Nota: Onde fica²?

36.         Depois disso tudo, encarar uma das mil baladas da rua.
Nota: Não sou de balada.

37.         Em um dia mais tranquilo, tomar uma cervejinha no Marokita, na Avanhandava.
Nota: Onde fica³?

38.         Ver uma corrida no autódromo de Interlagos.
Nota: É caro, mas preciso ir um dia.

39.         E ficar correndo atrás das galinhas no Parque da Água Branca. – OK!!!
Me rendeu muitas risadas com os amigos.

40.         Fazer uma selfie no Beco do Batman. – OK!!!
Uma não, várias e várias selfies, foto conceitual e tudo mais que conseguir!

41.         Visitar TODAS as 17 unidades do SESC e eleger a sua preferida.
Nota: Eu não sabia que existia tudo isso de SESC na cidade, mas já visitei alguns e até agora o meu favorito é o SESC Pompéia.

42.         Acompanhar um sarau na Casa das Rosas. – OK!!!
É mágico ver isso.

43.         Fazer uma visita guiada pela Faculdade de Direito do Largo do São Francisco . – OK!!!
E já fiz visita a noite também! :D

44.         Ficar de queixo caído com a Casa Modernista. – OK!!!
A casa é bacana mas prefiro o jardim que se tornou um parque.

45.         Se perder em meio às estantes da Livraria Cultura do Conjunto Nacional. – OK!!!
E perder uma grana comprando livros, DVDs e muito mais também!

46.         Assistir uma peça na Vila Maria Zélia e torcer muito para que role a revitalização. – OK!!!
Não foi uma peça do núcleo mas ainda sim torço pela revitalização!

47.         Lutar para conseguir chegar na Casa de Vidro, mas se dar conta de que vale super a pena porque é lindo.
Nota: Não conheço nem como chegar.

48.         Ir no sambão no sábado na Praça Dom José Gaspar. – OK!!!
Mesmo que seja por algum tempo pra poder esperar os amigos pra curtir a noite.

49.         E aproveitar para dar aquela espiada na Biblioteca Mario de Andrade. – OK!!!
Porque simplesmente é tudo de bom essa biblioteca.

50.         E quem sabe tomar um drink na Galeria Metrópole.
Nota: Eu preciso fazer isso!

51.         Comer um pão quentinho na centenária Padaria São Domingos.
Nota: Que lugar é esse?

52.         Bater uma comida árabe no meio da loucura da 25 de Março. – OK!!!
É muito bom, vale a pena! :D

53.         Visitar o Solar da Marquesa de Santos imaginar como era morar lá. – OK!!!
E viajar nas exposições do lugar. Adoro fazer isso!

54.         Ou então entrar no Casa da Imagem e se dar conta que você está na primeira residência da cidade. – OK!!!
Acompanhar um vernissage então é melhor ainda!

55.         Conseguir enxergar todos os detalhes do vitral da Caixa Cultural. – OK!!!
É difícil, mas a maioria eu sempre olho (e sempre acho uma coisa nova).

56.         Sentir um frio na espinha ao entrar na cripta da Catedral da Sé. – OK!!!
Frio na espinha é pouco.

57.         Visitar o túmulo das personalidades históricas no Cemitério da Consolação.
Nota: Não tive essa vontade louca, mas posso pensar em fazer isso um dia.

58.         Passear por Paraisópolis até chegar à casa da Casa de Pedra.
Nota: bora marcar com a galera.

59.         Fazer um curso na Casa Mário de Andrade, onde viveu o escritor.
Nota: ver a programação do lugar e ir fazer um curso.

60.         Assistir uma sessão no Planetário e comer uma pipoca doce assim que sair. – OK!!!
Só descarto a pipoca pois não gosto.

61.         Ficar encantado com o borboletário do Catavento Cultural. – OK!!!
E se lembrar do filme “Efeito borboleta”.

62.         E adorar os peixinhos e peixões do Aquário da Cidade. – OK!!!
E agora os grandes mamíferos que estão em exposição, principalmente a Aurora e o Peregrino (casal de Urso Polar).

63.         Sentir arrepios, mas ficar encantado com os répteis do Instituto Butantã. – OK!!!
Dá uma agonia ver alguns deles... mas curti!

64.         Se esbaldar no lanche do Seu Oswaldo.
Nota: Esse eu não conheço ainda.

65.         E também em um bauru gigante do Ponto Chic. – OK!!!
Esse é bom! Eu garanto!

66.         Se sentir muito futurista visitando a parte tecnológica do Museu do Futebol. – OK!!!
Esse museu me surpreendeu pelo conteúdo.

67.         Tirar um dia todo para visitar o Museu de Arte Contemporânea.
Nota: Não sou fã de arte contemporânea, mas preciso ir visitar.

68.         Ver uma peça estranha no Satyros e sair um pouco chocado.
Nota: Programa pra galera. Alguém quer ir junto?

69.         Comer um sanduíche de Pernil no Estadão, a qualquer hora do dia. – OK!!!
Ou da tarde, noite ou madrugada. Sempre vale a pena!

70.         Assistir a um show no Auditório Ibirapuera e ficar encantado com o foyer da Tomie Ohtake. – OK!!!
É digno de uma visita.

71.         Tirar uma tarde para visitar a Pinacoteca, tomar um lanche no café flor e passear no Parque da Luz. – OK!!!
Já tenho esse roteiro decorado e sempre acho uma coisa nova pra ver e aprender!

72.         Fazer umas comprinhas no Bom Retiro e ficar muito feliz por pagar R$ 10 em uma blusinha. – OK!!!
Já me rendi pra fazer compras uma vez.

73.         Ficar três horas em uma fila de uma exposição do MIS só pela experiência. – OK!!!
Bum, bum, bum, Castelo Rá-Tim-Bum!!!!

74.         E depois comer o nhoque rústico do Chez MIS.
Nota: É caro....

75.         Perder-se no meio da loucura que é a curadoria do Museu Afro Brasil. – OK!!!
Um dos melhores museus da cidade de São Paulo.

76.         Encantar-se com a estrutura do Red Bull Station. – OK!!!
É de assustar quando você descobre o que já passou por ali e como eles mudaram muito sem perder a qualidade do local!

77.         Assistir a um filminho grátis na Galeria Olido.
Nota: Nunca consigo.... L

78.         Ir em uma feirinha na Praça das Artes. – OK!!!
Fiquei na vontade de levar muita coisa!

79.         Descobrir mais sobre seus ancestrais no Museu da Imigração. – OK!!!
É mágico o lugar.

80.         Ver um musical grandioso no Teatro Renault. – OK!!!
O Rei Leão..... que venha o próximo!

81.         Assistir uma peça de três horas do Zé Celso no Teatro Oficina e reclamar para o resto da vida.
Nota: Não despertou essa vontade ainda.

82.         Comer uma macarronada nas cantinas do Bixiga. – OK!!!
Isso sim é experiência gastronômica!

83.         E desbravar a fila da Festa da Nossa Senhora Achiropita para comer uma fogazza maravilhosa. – OK!!!
Digno de pegar essa fila.

84.         Assistir um filme alternativo no CineSesc.
Nota: nenhum me chamou a atenção até hoje mas fico na espera por algo bacana.

85.         Ou então um filme blockbuster em uma sala chique, tipo as do shopping Cidade Jardim.
Nota: Se não fosse tão caro...

86.         Dar uma sambadinha na apresentação de chorinho dos velinhos da Praça Benedita Calixto, aos sábados. – OK!!!
Não sou de samba, mas ver isso é empolgante e dá pra arriscar.

87.         E também comer uma comidinha típica do Belem do Pará.
Nota: o que seria isso?

88.         Comer um sanduíche de mortadela no Mercado Municipal. – OK!!!
I like!!!

89.         Garimpar uma pechincha na feirinha de antiguidades do Bexiga.
Nota: É muito caro. Depende o que considerar uma pechincha.

90.         Comprar frutas e plantas no Ceagesp. – OK!!!
Sempre válido.

91.         Comer uma comida típica boliviana na Feira Kantuta.
Nota: Esperando um amigo voltar e arrastar ele junto.

92.         Tomar um café e comprar alguns livros em uma das unidades da Livraria da Vila.
Nota: No momento, não posso ir numa livraria. Grana curta é um problema.

93.         Beber uma cerveja no Bar da Loca e bater um papo com o Zé das Medalhas.
Nota: Nunca ouvi falar desse lugar. Preciso me atualizar.

94.         E depois ir para o Charm da Paulista que fica aberto 24 horas.
Nota: Estou vendo muita coisa que eu não fiz ainda.

95.         Tomar um chá completo na Fundação Ema Klabin.
Nota: Pra começar, preciso saber chegar e depois ir.

96.         Se encantar com a estrutura da Casa de Dona Yaya e ficar super chocado com história da antiga moradora. – OK!!!
Preciso voltar lá!

97.         Sentir um frio na espinha ao entrar em uma das celas do Memorial da Resistência. – OK!!!
Frio na espinha é pouco. Dá pra sentir o ar pesado que tem o local.

98.         Meditar no Pavilhão Japonês e depois visitar o acervo do prédio. – OK!!!
É uma delícia fazer esse programa.

99.         Descobrir um pouco mais sobre a cultura alemã no Instituto Goethe.
Nota: Onde fica³?

100.      Aplaudir de pé o sarau Cooperifa.
Nota: Nunca ví um sarau deles...

101.      Ficar encantado com a arquitetura da Casa Vilanova Artigas.
Nota: Mais um lugar pra conhecer.

102.      Chocar-se com a grandiosidade do Centro Cultural Correios de São Paulo e se perguntar como nunca tinha ido lá. – OK!!!
Eu já fui, mas fiquei imaginando a mesma coisa quando eu fui pela primeira vez.

103.      Mergulhar no filé à parmegiana do Degas.
Nota: marcando dicas pra poder comer em SP.

104.      Ou então no Polpettoni do Jardim de Napoli.
Nota: Mais uma dica pra comer....

105.      Conhecer o recém inaugurado Museu Judaico de São Paulo.
Nota: É novo. Preciso ir conhecer.

106.      Andar de bike no Parque Villa-Lobos. – OK!!!
É legal, mas não foi o melhor lugar que eu conheci pra fazer isso não.

107.      Ver o painel escondido do Cândido Portinari na galeria Galeria Califórnia.
Nota: Sério que existe esse lugar? :o

108.      Passear pelo meio do canteiro de obras da Vila Itororó.
Nota: Estou me sentindo mal por não ter visto muita coisa pela cidade.

109.      Sentir-se nos primórdios da cidade visitando a Casa do Bandeirante.
Nota: Estou curioso pra conhecer mas não consigo um dia pra poder ir.

110.      Acompanhar uma das apresentações do Ilú Obá De Min.
Nota: o que seria isso? Dessa vez eu boiei.

111.      Fazer mil fotos em um bondinho no Museus dos Transportes Públicos. – OK!!!
Mil fotos é um exagero, mas já tirei algumas.

112.      Deixar o seu relato no Museu da Pessoa.
Nota: Não sei onde fica. Bora pesquisar.

113.      Ver a beleza das diferenças do Museu da Diversidade Sexual. – OK!!!
Um museu digno de se ver também.

114.      Pegar o Expresso Turístico e ir para Jundiaí ou Mogi das Cruzes. – OK!!!
Já fui pra Jundiaí com o Expresso Turístico.

115.      Tirar um dia zen e visitar o Templo Zu Lai. – OK!!!!
E desde quando fica em São Paulo? O Zu Lai fica em Cotia.

116.      Ou então meditar um pouco no Solo Sagrado de Guarapiranga.
Nota: É longe pra caramba, mas preciso tirar um dia pra ir conhecer.

117.      Sair desbravando a Cidade Universitária e ver o que rola de programação no dia.
Nota: Cansa só de pensar em andar por lá.

118.      Tomar um sol na lage do Centro Cultural São Paulo. – OK!!!
E quando você fala esse nome ninguém associa, mas falar Centro Cultural Vergueiro todo mundo conhece.

119.      Ver um filminho em uma das muitas mostras da Cinemateca Brasileira.
Nota: Dá pra ver? Eu não sabia disso.

120.      Assistir uma apresentação de Jazz na Casa de Francisca.
Nota: Não sei onde fica.

121.      Ver pelo menos uma Bienal de Arte de São Paulo de cabo à rabo. – OK!!!
Eu já fiz isso.

122.      Fazer uma longa trilha no Parque Estadual do Juquery. – OK!!!
Esse também não é em São Paulo. Fica em Franco da Rocha.

123.      Comer uma farta porção de Bolinho de Arroz do Ritz.
Nota: Falando em comida novamente.... da até fome.

124.      Comprar um pôster maravilhoso na Feira Plana, uma das maiores feiras de arte impressa do País.
Nota: Nunca ouvi falar disso. Sério mesmo.

125.      Juntar uma galera e ir ao Salão do Automóvel.
Nota: Não sou de curtir carros assim.

126.      Assistir uma final de campeonato no Pacaembú.
Nota: Futebol pra mim é zero.

127.      Ver um grande show internacional no Morumbi.
Nota: Esse eu tenho muita vontade de ver!

128.      Comer um pastel na barraca do Seu Zé, na feira do Pacaembú. – OK!!!
É bom demais!!!

129.      Fazer um bate e volta e comprar um artesanato em Embu das Artes.
Nota: Fora de mão pra mim, mas quero ir conhecer.

130.      Ver o tapete de Corpus Christi em Santana do Parnaíba. – OK!!!
Esse também não é em São Paulo. Vale a visita.

131.      Comprar uma camiseta de banda na Galeria do Rock. – OK!!!
Viva o rock!

132.      Tomar uma cervejinha na Vila Madalena. – OK!!!
Opção de bar é o que não falta!

133.      Se acabar no samba da Praça Roosevelt, o Vai Se Quiser.
Nota: Já falei que não curto samba.

134.      Assistir a largada de uma Corrida de São Silvestre.
Nota: Nem a pau ir pessoalmente. Conta ver pela televisão?

135.      Se perder para encontrar o Centro Cultural São Paulo. – OK!!!
Huahuahua.... Muitos amigos meus se perderam...

136.      Curtir um rock no Café Piu-Piu ou no Hangar. – OK!!!
Válido por uma noite!

137.      E dançar um forró delícia no Canto da Ema. – OK!!!
Nem eu acredito que já fui.

138.      Comer uma tapioca no Centro de Tradições Nordestinas.
Nota: Chega de falar de comida!

139.      Assistir a uma peça no Teatro Centro da Terra.
Nota: Nunca ouvi falar nesse teatro...

140.      Ir em uma festa na Casa das Caldeiras.
Nota: Eu preciso ir ver!

141.      Ouvir uma musiquinha e comprar um livro muito surrado na Passagem Literária da Consolação. – OK!!!
E achar obras de qualidade por um preço acessível.

142.      Fazer um tour guiado pelo metrô de São Paulo. – OK!!!
E guiar os amigos e conhecidos pelo metrô.

143.      Comer uma coxinha no Frangó e depois passear pela praça da Matriz.
Nota: Preciso fazer isso.

144.      Desbravar o Centro Universitário Maria Antônia e descobrir que por ali rolaram muitas tretas antes da ditadura.
Nota: Descobrindo várias coisas que eu não fiz...

145.      Assistir uma peça no Tucarena e saber um pouco mais sobre a história da cidade.
Nota: Me sinto um inútil por não conhecer tanta coisa.

146.      Folhear um exemplar raro na Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin.
Nota: E pode fazer isso por lá? Não sabia.

147.      Comprar um Vinil (mesmo que para decoração) no Feirão da Mocca.
Nota: Não fiz isso não.

148.      Andar de skate no parque Zilda Natel, perto da Sumaré. – OK!!!
Eu não ando de skate, mas já tirei vários clicks por lá!

149.      Visitar a imponente Catedral Metropolitana Ortodoxa, na Vergueiro. – OK!!!
É realmente incrível.

150.      Passar pelo menos um carnaval na cidade. – OK!!!
Carnaval de rua!!! Eu gostei!!!

Vamos ver o placar final:
·                    150 dicas listadas.
·                    68 não realizadas.
·                    Já fiz 82 coisas.

O meu maior objetivo de ver essa grande lista foi justamente ver que numa cidade como São Paulo existem milhares de coisas pra se fazer, mas fizemos apenas uma pequena parte do que a cidade tem a nos oferecer.

Temos que aproveitar e conhecer mais onde vivemos. E mesmo eu não morando em São Paulo me sinto paulistano de coração.

Bora partir pra conhecer a cidade!!!

0 comentários: