Arquivo do blog

Facebook - Blog

Facebook - Agência

Twitter

@ZipaoAventura 2013. Tecnologia do Blogger.

Marcadores

América do Sul (3) Argentina (2) Cachoeira (7) Camping (3) Camping Selvagem (4) Catarata (2) caverna (2) cidades (18) Dica (8) esporte de aventura (3) Feriado (7) Férias (12) festas (6) hostel (2) interior (7) MG (5) montanha (6) Paraguai (1) Paranapiacaba (3) Parque (11) PR (5) Praia (4) rafting (1) Rapel (2) rio (1) RJ (7) RMSP (9) RS (5) serra (7) SP (20) Top10 (2) Travessia (2) trilha (14) Trilha noturna (4) urbano (6) Usina (1) Viagem (10)

Seguidores

20 motivos pra você não viajar...

Aloha people!!!!!

Esse é pra você mandar pra aquele seu amigo que torce o nariz toda vez que você fala que vai viajar. Eu estava olhando alguns grupos de viagem e aventura que eu participo e vai um post sobre "20 motivos pra você não escalar..." e resolvi ler. Dei muita risada com cada uma dessas situações e vai um certo paralelo com o universo de quem gosta de viajar, principalmente de quem viaja por conta e resolvi fazer uma adaptação para quem faz disso quase que um estilo de vida.


No final do post tem o link do original e todos verem que eu realmente adaptei muita coisa. E olhem mesmo pra admirar o trabalho do Rodrigo "Genja" em falar sobre escalada e coisas do gênero. Não sou fã de escalada, mas adoro subir montanha e cachoeiras, mas ainda sim viajar é realmente minha praia.

Espero que gostem dessa livre adaptação de conteúdo e que dediquei um bom tempo pra deixar com o "estilo viajante de ser".

1 – Você coloca em risco o seu relacionamento amoroso. Pois quando você começa a viajar, é muito difícil você não se apaixonar. E aí todos os seus horários você vai querer conhecer novos lugares ou pesquisar novos lugares, causando ciúmes doentio na sua cara-metade. Nada mais de passar a tarde de domingo batendo perna no Shopping, no cinema ou no Bar (de vez em quando ainda vai rolar mas não como antigamente. Enquanto houver luz do dia, você vai ficar com uma enorme sensação de vazio se não estiver escalando, que nada mais vai preencher, só a escalada. Sem contar que quando você está com os amigos e para pra montar seu lanche na frente da igreja ou praça PIS não tem tempo de sentar num restaurante pra comer. Aquele piquenique no parque ecológico vira a coisa mais monótona da face da terra. Aí se a pessoa com quem você está é sedentária ou cheia de Mimimi, hmmmm… Rufem os tambores…..

2 – Você passa vergonha nos eventos sociais. Afinal, você vai começar a compreender melhor como funciona seu corpo e o que faz bem e o que faz mal. Você começa a tomar cada vez menos refrigerante até o ponto de passar por natureba esquisito alienado que não exagera na fritura e não bebe “coca”. Aí você, fora da Matrix, se desprende da necessidade de certos vícios e só lamenta pelos demais.

3 – Você fica sem entender as piadas dos colegas do serviço, que passam a parecer tudo “piada interna” deles. Você não entende mais os comentários relacionados com fofocas de celebridades, imposições midiáticas meramente consumistas nem notícias sensacionalistas ou violentas. Não sabe o nome do goleiro do XV de Arapiraca nem o juiz do ultimo jogo da final da copa dos marmitex de 78. As únicas fofocas que você fica sabendo acabam sendo das cidades históricas sendo restauradas, promoções de companhias aéreas, hosteis que valem a pena se hospedar.


4 – Você deixa sua família preocupada. Afinal você começa a tomar decisões mais radicais em prol de uma vida mais livre e com mais qualidade de vida. Troca de emprego, passa a ganhar mais, gastar menos e a ser mais feliz. E você nunca mais está em casa para aqueles tediosos almoços de domingo, que antes já eram pra você o que hoje (que viaja) se tornaram piqueniques no Parque Ecológico.

5 – Você desestabiliza o mercado. Passando a dar valor para o dinheiro, você não vai mais se sentir bem em comprar uma calça jeans de R$200 só porque ela tem nome, ou uma bermuda de R$150, por melhor que seja. Você aprende que brasileiro é feito de otário e que as coisas normalmente custam o que as pessoas estão dispostas a pagar, não o que elas de fato valem. E você para de estar disposto a pagar por isso.

6 – A qualidade da sua viagem passa a estar na mão de outras pessoas, e delas passa a estar nas suas. E por causa disso você aprende a confiar as pessoas. Você fica sabendo muito mais sobre uma pessoa pelo modo como ela organiza uma viagem do que vários anos de convívio. Uma viagem firmeza muitas vezes é um laço tão forte entre duas pessoas que não se conhecem que após uma elas podem se tornar melhores amigos. E você descobre que todo mundo quer que você escolha roteiros mais difíceis como se fossem elas mesmas, sem competitividade besta. Mas também sem perder a zuação.


7 – Você passa a ser um péssimo mentiroso. Não adianta você falar pra todo mundo que conhece um lugar sem conhece, porque quando chegar na hora das perguntas, vai rolar um momento de vergonha alheia pra você. Ao contrário, não vai ter outra pessoa pra você colocar a culpa pelo seu desempenho pífio.

8 – Você fica chateado quando descobre que é capaz de qualquer coisa e não vai ter tempo de fazer tudo. Sim, e tudo só depende de você. Inclusive na hora de escolher as parcerias para lhe ajudarem a chegar aos seus objetivos. E aí você aplica na sua vida: Para de arranjar desculpas e vai lá e corre atrás do que você quer, seja um grau mais difícil ou uma realização profissional ou amorosa.

9 – Você fica deslocado do sistema de consumo do turismo fabricado de hoje em dia. Não mais irá viajar para um lugar e conhecer o trajeto "Hotel/PontoTurísticoFabricadoPraInglêsVer/Restaurante/ Hotel". Vai querer é ir para um lugar, conhecer os locais e o que eles fazem de verdade. E descobrirá que da pra gastar 1/10 do que no outro modo.


10 – Você vai ter sempre gente na sua casa. Pois você vai fazer muitos amigos, vocês vão revezar as viagens, e hora você será anfitrião, hora o visitante. Principalmente se você adotar o Couch Surfing de viagem. Sempre interessante conhecer novas formas de conhecer novas pessoas.


11 – Você se torna antissocial e passa a andar só com a galera que gosta de viajar. Desenvolve um preconceito e não suporta mais pessoas que não viajam e que só reclamam da vida ou que estão em perfeita harmonia com um sistema doente.

12 – Você fica fora do padrão de consumo do mercado da saúde e da beleza. Viajando você passa a ter um corpo melhor, o que libera endorfinas, serotoninas melhorando seu humor, sua relação com as pessoas próximas e sua saúde.


13 – Apesar de cortar o supérfluo, você continuará sem dinheiro no fim do mês. Seu dinheiro será todo gasto em viagens, vivendo sua vida, conhecendo pessoas e tendo novas experiências.

14 – Você desperta a ira alheia. Não de todos, mas algumas daquelas pessoas que acham que a viajar é coisa de outro mundo e que jamais conseguiriam fazer isso, mesmo sem nunca ter tentado, ficam morrendo de inveja de você quando você conta das suas viagens, pois no fundo elas não queriam ter visto o domingão do Faustão até o Fantástico.

15 – (Para os homens) Você não vai namorar mais ninguém. Ou ficará mais difícil. Você perceberá que seu circulo social aumentará muito em localização geográfica de onde os amigos estão, mas diminuirá absurdamente em números. Por outro lado estará mais suscetível a encontrar uma boa alma caridosa que simpatiza com você e queira dividir uma vida de viagens e aventuras contigo. Enquanto isso não acontece, quando alguma pessoa de fora do meio e viagens fica sabendo que você faz isso sempre, ela já te vê com bons olhos.


16 – (Para as mulheres) Você corre o risco de ficar solteira (ou muito bem acompanhada). Não vai ligar a mínima para o que a  sociedade tem a dizer sobre seu estilo de vida e vai ser plenamente feliz num ambiente menos sexista e terá muitos amigos homens, poderá até sair com algum(ns) deles eventualmente e ser a alma caridosa que escolherá o felizardo para dividir uma vida de muita viagem e aventuras.
17 – Você corre mais risco de morrer de acidente rodoviário. Com tantas viagens que você fará, é uma questão meramente estatística você estar mais suscetível a algum tipo de acidente deste tipo do que seu primo que mora com a mãe aos 30 anos e não viaja nunca. A relação com infarto é inversamente proporcional.

18 – Seu carro vai estar sempre com alguma coisa solta. De tanto ir todo fim de semana por aquela estradinha de terra com o porta malas lotado de coisas (as vezes desnecessária) e o banco traseiro de gente, sempre rola aquela avaria no balanceamento, suspensão. Protetor do Carter: você passa a ter um plano no seu mecânico pra colocar um a cada 3 meses.


19 – Você passa vergonha no Facebook. Quando você coloca as fotos da viagem do final de semana no Facebook na segunda feira, vem aquela sua tia dizendo “MEU LINDÃO” ou “DESCE DAÍ MENINO LEMBRO QUE TE CARREGUEI NO COLO OLHA AI COMO ELE ESTA GRANDE HOJE EM DIA” nos comentários das suas fotos.

20 – Você adquire um ponto fraco, um calcanhar de aquiles. Sempre que alguém fica sabendo que você viaja responderá que já foi pra baixada santista (por causa da distância, não estou falando mau das cidades), e cada vez que isso acontecer nascerá um cabelo branco em sua cabeça.

Bom acho que são motivos suficientes pra ninguém pensar em começar a viajar. Se você está feliz aí vendo o Faustão o dia inteiro, Caldeirão do Hulk é o que você adora assistir quando liga a TV a hora que acorda sábado pois foi pra balada sertaneja na sexta, bem… Se você está tão feliz, pra quê mudar não é mesmo?


“E aqueles que foram vistos dançando foram taxados de loucos por aqueles que não podiam ouvir a música”.

Espero que tenham gostado dessas recomendações para não viajar... Ou não... Ou ao contrário... Ou você se perdeu nessa linha de raciocínio... Ou sei lá....

Eu quero continuar nessa vida porque simplesmente eu adoro toda essa rotina, apesar de não ser nenhum pouco fácil...

Até mais minha gente!

0 comentários: